Artesanato

 
Alguns homens da terra utilizam as memórias como matéria-prima que junta à cortiça, onde existem ainda muitos idosos que se dedicam a passar para a cortiça as recordações que têm.
 
Alguns não vendem as suas peças, mas outros, para colmatar as necessidades do dia a dia, vão dispensando aos visitantes, a troco de alguns euros, estas peças maravilhosas de artesanato. 
 
A nossa verdadeira riqueza são as nossas gentes, devemos incentivá-los a continuar...
 
A CORTIÇA
 
Actualmente, a cortiça é uma matéria-prima nobre cuja utilização se estende a variadas utilizações, entree as quais peças artesanais. 
A cortiça é um material de origem vegetal da casca dos sobreiros (Quercus suber), com grande poder isolante.
A primeira extracção da cortiça ocorre, normalmente, quando a árvore atinge entre 25 a 30 anos, sendo que a extracção ocorre nos meses de Junho a Agosto. Essa cortiça, por vezes com espessura considerável, recebe o nome de virgem e distingue-se substancialmente da cortiça de reprodução extraída nos períodos seguintes: é designada por secundeira na segunda tiragem e por amadia nas tiragens ou extracções subsequentes. A cortiça amadia é a de maior qualidade, sendo por isso a mais valorizada, e a única que pode ser utilizada para o fabrico de rolhas. A partir desta fase, a cortiça é extraída a cada nove anos.